terça-feira, 12 de junho de 2007

Small Faces, Humble Pie, Faces, Steve Marriot, Ronnie Lane... Gênios*


Estou completamente fascinado por Small Faces e seu lead singer, Steve Marriot. Junto com outro gênio, Ronnie Lane (que depois montou os Faces com Rod Stewart e Ron Wood, banda que ainda receberá um capítulo à parte aqui no Resenhas), o cantor baixinho e cabeçudo criou algumas das melhores pérolas pop dos anos 60, como “Itchycoo Park” e seu lado B, “I´m Only Dreaming”, “All Or Nothing”, “Here Comes The Nice”, “Afterglow”, “My Mind´s Eye”, “Song Of A Baker” e "Tin Soldier".

Por volta de outubro do ano passado estava obcecado pelo som do Small Faces e ouvia a banda o tempo inteiro (hoje ainda ouço minhas top five, salvas no MP3). Meu primeiro contato com os caras foi através do compacto simples de Itchycoo Park/I´m Only Dreaming, que eu comprei num sebo de Santos por R$ 1... Hahahahaha.


Depois, a curiosidade ficou ali, atiçando, e fiquei uns três anos percorrendo lojas de CDs atrás do vol. 32 da Definitive Collection, uma série alemã, pirataça, lançada no Brasil pela Paradoxx (às vezes aparecem uns volumes dessa série na Neto Discos e na Virtual Discos). A coletânea tem o essencial do melhor disco de carreira da banda, o imprescindível Ogden´s Nut Gonna Flake.


Se você achar, recomendo a compra, pois os discos do Small Faces originais são muito difíceis de achar e a discografia deles é uma zona, graças à fase na gravadora Immediate, do picaretaço Andrew Loog Oldham, que terminou de foder a conturbada carreira do grupo que, pasmem, nunca tocou nos Estados Unidos (para ler a biografia completa do SF no allmusic, clique aqui, é de chorar).


Entretanto, o que me fez ter certeza que os caras são gênios foi o You Tube, onde assisti uma performance impressionante de Marriot e a da banda no programa Beat Beat Beat, da TV Alemã, por volta de 1965, onde eles interpretam “Hey Girl”, “Watcha Gonna Do About It” e “Sha La La La Lee”, seus três primeiros sucessos. Marriot tem uma voz impressionante ao vivo e uma performance que, na época, deixava no chinelo Mick Jagger e Ray Davies, por exemplo.


Outra coisa que me impressiona é a semelhança do vocal de Robert Plant com o de Marriot em alguns momentos. A voz do cantor do Small Faces que, após o fim da banda, criou a boa banda de hard rock Humble Pie, que revelou Peter Frampton, é uma espécie de protótipo das maneirices dos vocalistas de hard rock, como Plant e Paul Rodgers (Free). Para quem acha a comparação bizarra, faça a checagem comparando as versões de Plant e do Small Faces para o clássico “If I Were a Carpenter”, que integra a coletânea mencionada acima.


Para quem ainda tem dúvidas de que a obra de Marriot, morto em 1991, é perene, procure ou baixe o DVD Tributo a Steve Marriot, gravado em 20 de abril de 2001 no Astoria Theatre, em Londres. O show teve as presenças de Noel Gallagher, Paul Weller, Peter Frampton, Kenny Jones e Ian MacLagan.


O Humble Pie se reuniu após trinta anos para este show e toca clássicos como “I Don´t Need No Doctor”. A versão de Weller com Noel, Jones, MacLagan e Gem Archer de “I´m Only Dreaming” é inesquecível. O DVD é achável nas bancas da região da Paulista por míseros R$ 12,90.


Other Stuff

A Definitive Collection é a coletânea com repertório mais amplo da banda, mas a qualidade do som de algumas faixas é meio tosca, daí o disco ter quatro estrelas. O DVD é mal-editado e filmado com poucos recursos, mas tem excelentes momentos musicais e poucos extras, uma desvantagem. Detalhe, no dia da gravação o Astoria bateu o recorde de venda de cervejas. O Ogden´s é essencial, mas só dá para achar na gringa.


Cotações

Definitive Collection Vol. 32 – Small Faces (2000) – Na gringa, essa coletânea, originalmente chamada Ultimate Collection, lançada pela Charly, tem a capa acima****

DVD Tributo a Steve Marriot (2004) – Na foto, a capa gringa****

Ogden´s Nut Gonna Flake (1968) - *****


* Editado a partir de texto publicado originalmente em 02 de outubro de 2006 no meu outro blog, o http://cronicasdostrintaetantos.blogspot.com


Para ler o texto original, clique em http://cronicasdostrintaetantos.blogspot.com/2006/10/o-mundo-precisa-ouvir-steve-marriot.html

3 comentários:

Mauro disse...

Small Faces, Faces, Humble Pie, Ronnie Lane... sempre pegando pesado hein hermano!
Do Small Faces vc mandou bem, lembrando a importancia fenomenal do Steve Marriot, que morreu "tostado" num incendio em sua casa, enquanto ele estava "inconsciente"... aliaz, acho o Marriot o gênio do Humble Pie, que mesmo com a saida do outro genio Peter Frampton, continuo mandando ver, sem perder qualidade, como nos excelentes Street Rats,e no Tunderbolt (fantásticos). Essas bandas eram um poço de criatividade e caras impares na historia do rock. O Faces por ex. Vai pra pqp! De cabo a rabo monumental! Assim como a carreira solo de todo mundo que lá deixou suas digitais sonoras rs..rs.. Gosto muito do Rod, mas o Ronnie Lane, é meu preferido dessa turma toda. Alem de ser um excepcional baixista, um grande vocalista, sua genialidade está no bom gosto de suas composições, sempre vertendo para a linha do "folk", que é muito mais dificil de se sobressair com material consistente do que no hard rock, com todos seus recursos. O disco Rough Mix de Lane/Towshend, é um dos discos mais lindos que ouvi. Clapton se encarrega das guitarras e Charlie Watts das baquetas, entre Ry Cooder e outros "monstrinhos" no meio campo...
Parabéns pela escolha amigão. Aguardo anciosamente o próximo petardo!!!!!!!!!

MO disse...

Segue o comment do Marcelo Martins, via orkut:

"Valeu Marcelo ! É legal que alguém se interesse em mostrar uma banda do naipe do Small Faces , que infelizmente deveria ser bem mais popular fora da Inglaterra ( aliás, como você mesmo disse , nem nos Estados Unidos eles tiveram um terço do sucesso caseiro , mesmo na fase áurea ) . Uma curiosidade sobre o Ogden's Nut Gonne Flake , é que existiu uma prensagem original com a capa redonda , já que a capa era uma alusão a uma lata de tabaco . Inclusive , esse feito foi repetido em CD , numa prensagem pequena onde o disco vinha numa latinha com a arte da capa ( infelizmente esse eu ainda não achei ... ) . Um abraço !"

Quero muito ter o Rough Mix, que eu ouvi na Teia uma vez e amei. Quanto ao Humble Pie, eu preciso ouvir mais.

Silvio Campos disse...

Apenas retificando: "Thunderbox" (1974) de Humble Pie, que na edição original tinha sua capa genialmente perfurada por uma fechadura de porta de banheiro (a tal "Caixa de Trovão" rsrs).
É tanto disco na cabeça desses caras que "Caixa de Trovão" vira "Raio com Trovão". ahahah
Parabéns aos garotos comentaristas. Os Floydmaníacos tem uma dívida pequena com essa banda, pois os trabalhos de Barrett pós-Floyd tiveram a companhia de Jerry Shirley (baterista), ao lado de Gilmour e Waters ("Madcap Laughs" e "Barrett")